O cinema independente de Yulin Kuang

Uma das coisas mais fascinantes do YouTube é que tem qualquer coisa que você procure lá. Claro, tem daily vloggers, moças bonitas demais ensinando você a fazer maquiagem e gente que faz gameplay de qualquer jogo que exista. O que eu demorei a descobrir por lá foi o cinema independente.

Existe todo o tipo de cineasta que coloca seu conteúdo na internet. Não é para menos: o alcance das redes sociais pode transformar um curta de pequena audiência em algo preferido pelos fãs que tem até gifs no tumblr. Tme conteúdo mais cult, tem filmes mais artísticos, mas hoje quero falar da Yulin Kuang.

Descobri o trabalho dela por causa do canal que ela divide com dois outros cineastas, Sean e Sinead Persaud. O Shipwrecked Comedy tem inspiração literária e os destaques são uma websérie sobre dois atores que tentam entender seus sentimentos fora das câmeras, Kissing in the Rain, e uma tentativa de Edgar Allan Poe de virar vlogger, A Tell Tale Vlog.

Além do trabalho na Shipwrecked, a Yulin tem um canal próprio (e, óbvio, como todo bom millenial, várias redes sociais pra acompanhar), onda ela postas seus próprios curtas e alguns outros trabalhos bem legais. Vamos falar sobre eles?

  • First Kiss


Adam, um poeta amador, descobre que uma garota quer beijá-lo no jogo da garrafa que um amigo organiza. É o curta mais antigo no canal da Yulin (e talvez o menos celebrado), mas merece a nossa atenção. O filme traz de volta aquela sensação de deslocamento que todos nós tivemos  no ensino fundamental. Assistir First Kiss agora dá uam certa nostalgia pelas brincadeiras constrangedoras de Verdade ou Desafio. Tipo quando meu colega da quarta série anunciou orgulhosamente no último dia de aula: “na quinta série tem beijo nesse jogo”. Desnecessário dizer que fiquei aterrorizada?

  • Fashion Fictions

Esse curta é basicamente um editorial de moda misturado com a ficção (vide o título hehe). Uma garota está à procura de uma melhor amiga para curtir os momentos adoráveis da vida e imagina como eles seriam. Tanto ela quanto a melhor amiga estão usando roupas vintage maravilhosas da loja Cherry Picked.

  • Meet the Artist

Ou, um vídeo que resume o amor da internet por gatos e crises de identidade. Emily, uma gata cineasta (sim, o animal mesmo), reflete sobre trabalhar na indústria criativa em Los Angeles. Aqui a Mary Kate Wiles, que estrelou Fashion Fictions, faz a voz de Emily. O projeto também é uma parceria com a Kitten Rescue, uma ONG para adoção de gatos.

  • The perils of growing up flat-chested


A Katya, que sempre teve seios pequenos, está infeliz com seu corpo e quer aumentá-los antes de encontrar o cara de quem ela está afim para uma sessão de estudos. Mais uma vez, é um curta sobre questões adolescentes com que a gente consegue se identificar. A relação com o próprio corpo é muito difícil para a maioria de nós. Uma coisa bem legal sobre a Yulin é que ela busca diversidade nos elencos. Ela diz que é porque crescendo asiática, não encontrava modelos parecidos com ela na ficção. O primeiro comentário do filme é sobre como é legal ele ser uma história coming-of-age da perspectiva de uma garota não branca, aliás.

  • Irene Lee, girl detective

Uma palavra: fofura. Mais uma vez, a Yulin se preocupa em ter uma protagonista asiática e dessa vez é Irene Lee. Entediada com a falta de mistérios, a pequena detetiva decide investigar o motivo do tédio. O filme é adorável e devo concordar com um dos comentários: tem tudo a ver com Wes Anderson e Brayn Fuller e também lembra Matilda. Por mais meninas decididas e curiosas na ficção.

  • I Ship It

O filme em que o Ron Weasley dá o fora da Lydia Bennet e ela encontra conforto com o Edgar Allan Poe. Bom, quase. A Mary Kate Wiles (que interpretou a Lydia em The Lizzie Bennet Diaries) volta a trabalhar com a Yulin nesse filme. Ela é Zoe, que depois de ser traída pelo namorado músico (interpretado pelo Joey Richter, que fez o Ron em A Very Potter Musical) resolve desafiá-lo em uma batalha de bandas. Ela pede ajuda a um amigo, Charlie (o Sean Persaud, da Shipwrecked, que interpretou o personagem principal de A Tell Tale Vlog) para seu plano de vingança. O mais legal de tudo é que esses personagens todos são fãs de Harry Potter e as bandas são de wizard rock. É toda aquela coisa de filme adolescente indie, mas com o fandom nosso de cada dia.

  • We’ve met before

Além de Harry Potter, a Yulin também fez um filme sobre Crespúsculo. Mas, dessa vez, é parte do próprio universo da história original. O projeto de que o curta fez parte se chama Twilight Stories e incluiu a produção de vários curtas sobre os personagens vampiros. No caso da Yulin, é sobre a história de Alice e Jaspar que sempre foram os melhores personagens, Edward e Jacob to the left.

Além dos curtas, a Yulin tem outros projetos legais. Como o Thinking out loud, que é uma coleção de vídeos com sua narração sobre fatos da vida dela acompanhados de imagens bonitas e artísticas.

Tem também a série I didn’t write this, que são interpretações de cenas de livros que ela gosta. Minha preferida é a de Looking for Alaska.

Publicado em: http://revistapolen.com/2015/10/01/o-cinema-independente-de-yulin-kuang/

Anúncios